Os participantes da assembleia geral da Adusp de 5/5/2016 manifestam grande apreensão diante dos documentos publicizados pela Administração, em 3/5, elaborados pela Comissão escolhida pela Reitoria para propor novas normas de avaliação docente e institucional.

Ressalte-se que tal apreensão se deve tanto ao conteúdo das medidas ali previstas como à forma como se pretende que conteúdo e forma sejam considerados, além do prazo extremamente exíguo para análise nas unidades.

Quanto aos conteúdos desses documentos – agora em formato de texto “legal” – qualquer leitura preliminar já permite constatar que ferem a autonomia do trabalho acadêmico e a perspectiva de funcionamento democrático da instituição.

Quanto à metodologia de discussão, pode-se antever que a Administração trabalhou com uma concepção bastante restrita do que se possa aceitar como democrática: os documentos não são acompanhados de nenhum tipo de diagnóstico que explicite qual o conjunto de problemas que se pretende resolver, prevalecendo um teor de enquadramento e disciplinamento do trabalho docente com vistas à consolidação de uma USP operacional, cada vez mais hierarquizada e ensimesmada – característica que a tornaria muito distante de uma instituição efetivamente educacional –, pois sequer prevê a manifestação prévia e autônoma de seus diversos órgãos colegiados.

Assim, antes de apontar problemas específicos ao longo desses documentos, que são muitos e de várias naturezas, é preciso destacar a primariedade e o desrespeito da Administração ao propor tais medidas, demandando que congregações de unidades sejam – uma vez mais – subservientes e não interfiram nesse funcionamento centralizador.

É preciso que congregações e dirigentes de unidades analisem criticamente tais documentos e coloquem-se frontalmente contra a maneira como esse processo tem sido conduzido e, com isso, a instituição possa enfim recuperar sua dignidade acadêmica.

Nem carreira, nem avaliação – mas sim controle centralizado, provocando a instabilidade de todos...

 

 

 

São Paulo, 5 de maio de 2016

Assembleia Geral da Adusp