Entre os dias 29 e 31/10 ocorreram as eleições para a Associação de Pós Graduandos da Capital (APG Helenira “Preta” Rezende). “Após a maior greve da Universidade, os pós-graduandos são chamados à reflexão sobre sua entidade representativa”, convocou a APG, cuja direção foi disputada pelas chapas “Pós ativa, voz ativa” e “Unindo Forças”. Elas receberam respectivamente 194 votos (33,16%) e 391 votos (66,83%), ficando a chapa da situação com a vitória. O pleito contou com 594 votos no total, dos quais 2 brancos e 7 nulos.

Ao mesmo tempo, foram realizadas as eleições dos representantes discentes da pós-graduação para o Conselho Universitário, Conselho de Pós-Graduação, Conselho de Pesquisa e Conselho de Cultura e Extensão Universitária. Foram permitidas votações on-line e as cadeiras foram divididas proporcionalmente entre as chapas.

A chapa vencedora afirma estar “unindo forças contra a universidade mínima, por um projeto de universidade que amplie o acesso ao ensino, desenvolva a pesquisa e aprofunde a extensão”. Mais: “O expressivo crescimento da nossa categoria nos possibilita apresentar com peso as nossas reivindicações. Mas para isso precisamos de APGs e RDs cada vez mais fortes, presentes, atuantes e representativos, com construção coletiva, integrada e transparente”.

A direção reeleita da APG reivindica a realização de uma Estatuinte para tornar as decisões na universidade mais democráticas.

Informativo nº 395

Utilizamos cookies

Utilizamos cookies neste site. Você pode decidir se aceita seu uso ou não, mas alertamos que a recusa pode limitar as funcionalidades que o site oferece.