Odécio Sanches

Faleceu nesta terça-feira (7/11), aos 86 anos, o professor aposentado Odécio Sanches, da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP). Filiado à Adusp desde 1978, Odécio incluiu essa informação em currículo que preparou em 2003, numa seção intitulada “Sociedades culturais e científicas a que pertence”, na qual o sindicato fecha uma lista que inclui a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), à qual ele se filiou em 1963, a International Biometric Society-Regional Brasil (1972), a Sociedade Brasileira de Matemática (1973), a American Statistical Association (1975) e a Associação Brasileira de Estatística (1987).

Bacharel em Física pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP), com mestrado e doutorado na área de estatística, Odécio atuava no Setor de Enfermagem Materno-Infantil e Saúde Pública da EERP, onde ingressou em 1968. Tornou-se livre-docente em 1979, com o estudo de caso intitulado “Levantamento das Condições de Saúde da População de Ribeirão Preto, SP, através de Entrevistas Domiciliárias”. Aposentou-se em 1987.

Foi professor visitante no Departamento de Epidemiologia e Métodos Quantitativos em Saúde da Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro, entre maio de 1989 e outubro de 1995. Prestou assessoria ou consultoria a diversas outras instituições públicas, como o Departamento de Matemática do Instituto de Planejamento e Estudos Ambientais da Universidade Estadual Paulista (Unesp de Presidente Prudente), a Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT), a Secretaria da Saúde de Rondônia, o Hospital Emílio Ribas e a Fundação Nacional de Saúde (Funasa), para ficar em alguns exemplos.

“Lamento muito o falecimento do professor Odécio, não somente um grande mestre, mas também um grande amigo. Não tive convivência com ele enquanto docente da EERP, mas sim como aluno na graduação”, comentou o professor Luiz Jorge Pedrão, da mesma unidade e ex-diretor regional da Adusp. “Ele foi o professor homenageado pela minha turma [formada em 1981], pois era muito querido por todos”.

Nascido em Cajobi (SP) em 18 de setembro de 1934, Odécio deixa a esposa Dirce Tavares Sanches, os filhos Cármen Sílvia Sanches e Carlos Alberto Sanches, e os netos Amanda Sampaio Sanches e André Sampaio Sanches.