Deliberações da Assembleia de 13/11

  • manutenção do estado de Assembleia Geral permanente;
  • divulgação de parte da nota  elaborada pelo DCE-Livre (ver p.8);
  • compromisso da Adusp com a realização de uma análise mais aprofundada dos fatos ocorridos na USP em 12/11 e suas decorrências.

Manifesto da Adusp

Os presentes à sessão da Assembleia Geral permanente da Adusp ocorrida em 13/11 repudiam tanto a ação da Polícia Militar — convocada pelo reitor J. G. Rodas — no campus Butantã da USP, na madrugada de 12/11, quanto a violência e arbitrariedade como foram tratados e estão sendo ameaçados os estudantes Inauê Taiguara Monteiro e João Victor Gonzaga, exigindo a isenção de qualquer processo criminal ou administrativo/punitivo.

Faria mais e melhor a Reitoria se tivesse permanecido no caminho da negociação democrática das reivindicações do movimento estudantil, postura esta que a sociedade espera de instituições públicas, em especial das insti­tui­ções públicas de caráter edu­ca­cio­nal, como é o caso da USP. 

Além disso, reiteramos: é fundamental que os avanços havidos nas negociações entre a Comissão da Reitoria e os estudantes sejam implementados e que seja assumida pela Universidade o compromisso com uma Estatuinte livre, soberana e democrática.

 

São Paulo, 13 de novembro de 2013
Assembleia Geral da Adusp

Informativo nº 373

Utilizamos cookies

Utilizamos cookies neste site. Você pode decidir se aceita seu uso ou não, mas alertamos que a recusa pode limitar as funcionalidades que o site oferece.