A Superintendência de Assistência Social (SAS), responsável pela execução das políticas de permanência estudantil na USP, negou enfaticamente, em ofício emitido em 5/8, que estivesse encaminhando a imediata desocupação dos apartamentos do Bloco D do Conjunto Residencial (Crusp), relacionada às obras de reforma desse prédio. Segundo a SAS, os e as estudantes moradore(a)s desse bloco foram ouvido(a)s por assistentes sociais dessa superintendência quanto ao cronograma da desocupação, o que levou a Superintendência do Espaço Físico (SEF), responsável pelas obras, a adiar de 15/8 para 31/8 o prazo para que os apartamentos sejam desimpedidos.
 
Ainda de acordo com a SAS, a “SEF fará uma apresentação do projeto de reforma para toda [a] comunidade e, tão logo quanto possível, serão disponibilizados canais eletrônicos para que todos possam acompanhar o andamento das obras”. O ofício GS 0819, no qual a SAS reitera que vem mantendo diálogo com estudantes e suas representações, é uma resposta oficial à carta enviada em 28/7 pela Frente USP Democrática e Solidária, que cobrou explicações sobre o assunto.
 
“Não houve proposta de desalojamento ou despejo da(o)s estudantes moradora(e)s”, diz o ofício. “As assistentes sociais da Divisão de Promoção Social da SAS conversaram com toda(o)s estudantes moradora(e)s do Bloco D, acolhendo as preferências e possibilidades de cada um(a) e levantando as informações necessárias para seguir com o planejamento das etapas necessárias para a desocupação do bloco para o início das obras. Enfatizamos que as escutas foram orientadas a priorizar a humanização em relação às-aos estudantes moradora(e)s durante seu processo, destacando para o cuidado em respeitar todos os casos, especialmente daquela(e)s estudantes moradora(e)s que tenham questões afetivas, familiares, entre outras possíveis situações a serem consideradas”.
 
A SAS esclarece que as informações técnicas sobre o desenvolvimento da obra competem à SEF, que é a responsável pelo edital e pela gestão do respectivo contrato. “Em atenção aos seus prazos contratuais, foi proposta, inicialmente, a data de 15 de agosto para realocação das-dos estudantes moradora(e)s. Porém, da escuta das assistentes sociais restou claro que esta não era uma data adequada para um certo número de estudantes moradora(e)s”.
 
Assim, em resposta às solicitações de um tempo maior para a mudança, alega aquela superintendência, a SEF “foi consultada e concedeu a ampliação do prazo” para 31/8/2021. “Isso permitirá que tenhamos todo o mês de agosto para efetivarmos as mudanças”.
 
Da mesma forma, continua o texto, “as assistentes sociais estão à inteira disposição para acolher, orientar, acompanhar e ajudar as-os estudantes moradore(a)s do Bloco D em todo esse processo, não havendo desamparo na busca por novas vagas ou na lida com seus pertences”. Paralelamente, acrescenta, a SAS “vem envidando seus esforços no sentido de organizar e intermediar, novamente por meio das assistentes sociais, as realocações da(o)s estudantes moradora(e)s em vagas disponíveis nos outros blocos do Crusp”.
 
Utilizamos cookies

Utilizamos cookies neste site. Você pode decidir se aceita seu uso ou não, mas alertamos que a recusa pode limitar as funcionalidades que o site oferece.