De acordo com o sindicato, mais de 30 profissionais do Hospital Universitário já foram diagnosticados com a Covid-19, três deles internados em estado grave

O Sindicato dos Trabalhadores da USP (Sintusp) convocou os servidores do Hospital Universitário (HU) para realizar nesta quarta-feira (6/5) uma paralisação de quatro horas (das 11h às 15h), mantendo-se a escala mínima nos setores. Um ato em frente ao hospital está marcado para as 12h. Assim como ocorreu em manifestações anteriores, o objetivo é levar a público denúncias sobre a realidade do hospital e reivindicar que a Superintendência do HU dispense servidore(a)s pertencentes aos grupos de risco da Covid-19, faça contratações emergenciais de pessoal e providencie equipamentos de proteção individual (EPIs) e testes para diagnóstico da doença para todos os funcionários.

De acordo com Rosane Meire Vieira, funcionária do HU e diretora do Sintusp, ao não liberar os servidores com mais de 60 anos de idade, aqueles com comorbidades e as lactantes, e ao não fornecer máscaras e EPIs a todos os servidores de todas as áreas do hospital, “a Superintendência do HU e a Reitoria da USP demonstram o seu descaso e colocam em risco a vida dos profissionais”. Segundo o Sintusp, mais de 30 profissionais do HU já foram diagnosticados com a Covid-19, três deles internados em estado grave.

Em boletim publicado nesta terça-feira (5/5), o Sintusp afirma que o superintendente do HU, Paulo Ramos Margarido, “não demonstra a mínima disposição de negociar e atender às reivindicações dos trabalhadores, tendo se recusado inúmeras vezes a receber representantes do sindicato e dos servidores do HU, e muito menos assumindo a responsabilidade por atender as pautas apresentadas”.

A Reitoria, por sua vez, prossegue o Sintusp, “tem ignorado completamente a situação do hospital, com o reitor Vahan [Agopyan] dando entrevistas para falar de diversos assuntos, mas nunca do HU, passando aos trabalhadores a mensagem de que estão abandonados à própria sorte”.

Além da paralisação e do ato, também será promovido nesta quarta um tuitaço das 11h às 12h com a hashtag #HUdaUSPemLuta.