Os docentes da USP receberam nesta quinta-feira (9/7), por correio eletrônico, a “Pesquisa Adusp sobre as condições de trabalho durante a pandemia”. Como explica a mensagem, trata-se de uma iniciativa do Grupo de Trabalho “USP e a pandemia”, constituído em reunião virtual realizada em 18/6 e composto por docentes de diferentes unidades. Garante-se o anonimato de quem responder ao questionário.
 
“O GT decidiu elaborar um questionário para conhecer as condições de trabalho dos docentes nesse período. Estão sendo levantados dados importantes sobre os aspectos físicos, emocionais, estruturais”, explica o professor Celso de Oliveira, diretor regional da Adusp em Pirassununga e um dos responsáveis pela pesquisa.
 
“São questões simples, de múltipla escolha. O questionário demora no máximo 15 minutos para ser respondido. Vai auxiliar muito a conhecer melhor as dificuldades que as pessoas estão enfrentando nesse período”, diz ele. A criação do GT “USP e a pandemia” resultou de uma plenária virtual realizada pela Adusp em 9/6. Uma nova reunião virtual do GT já está agendada para 14/7, às 17 horas.
 
O questionário detalha as questões práticas relacionadas ao trabalho remoto que vem sendo desenvolvido pelos docentes, por exemplo o ambiente em que é realizado — “Que problemas você identifica no local onde está atualmente realizando suas atividades?” — e os instrumentos empregados: “Com referência ao meio de comunicação com a(o)s aluna(o)s, como você o classifica em relação as suas atividades didáticas?”, ou ainda: “O material da sua disciplina (slides, textos etc.) estava facilmente adaptável para atividades não presenciais?” Há também questões subjetivas: “Sente-se preparada(o) para atividade de ensino não presencial para o segundo semestre?” Esta pergunta também é feita com relação às atividades de pesquisa e de extensão.
 
“Queremos saber se o docente tem banda larga em casa, se está auxiliando nos cuidados a outras pessoas, se consegue conciliar o tempo”, resume Oliveira. Outras questões são relativas a fazer parte ou não de grupo de risco para Covid-19 (“hipertensa(o), diabética(o), obesa(o), mais de 60 anos etc.”) e a perfis demográficos: idade, identidade de gênero, identidade étnica etc. De acordo com ele, os dados levantados serão subsídios importantes à luta dos docentes para que a USP forneça condições de trabalho adequadas às atividades didáticas a distância.
 
Caso a(o) docente queira contribuir com a pesquisa e responder ao questionário, mas por qualquer motivo não tenha recebido o e-mail correspondente, deve entrar em contato com secretaria@adusp.org.br.