A Frente em Defesa do Serviço Público de Ribeirão Preto, um coletivo de entidades sindicais dos servidores públicos federais, estaduais e municipais, lançou nesse 1º de maio o movimento “Servidores Públicos Contra a Fome”. As entidades reuniram recursos e compraram 500 cestas básicas, que foram entregues a comunidades da cidade. O lançamento do projeto aconteceu na chácara da Associação dos Servidores do Poder Judiciário (Assojuris) e beneficiou moradores da Cidade dos Trabalhadores, Comunidade da Vó, Comunidade João Goulart e acampamento Plantio Verde, Comunidade da Paz e Comunidade Nazaré Paulista.

Cestas básicas na sede da Assojuris, antes da distribuição às famílias

“Essa ação solidária é apenas o primeiro passo. Nas semanas seguintes as entidades começam a organizar a arrecadação de alimentos entre suas categorias, já que a fome, depois da pandemia, virou um segundo flagelo em nosso país”, diz boletim da Frente, que surgiu como “contraponto às propostas dos governantes federais, estaduais e municipais de acabarem com o Serviço Público brasileiro, incluindo a saúde, educação e segurança pública”.

As entidades que compõem a Frente em Defesa do Serviço Público de Ribeirão Preto — Adusp, Affazerp, Apeoesp, Assojuris, Sinafresp, Sindluta, Sindifisco, Sintusp, Travessia —  lutam contra iniciativas que estão no Congresso Nacional, como a “reforma administrativa” do governo Bolsonaro (PEC 32/2020), bem como contra medidas do governo Doria e do prefeito Duarte Nogueira Jr. (ambos do PSDB) que vão no mesmo sentido.

“A ação é uma resposta das entidades sindicais de Ribeirão Preto em um momento de gravíssima crise social e sanitária, com mais de 14 milhões de desempregados e mais de 100 milhões de pessoas atingidas pela insegurança alimentar”, diz a professora Annie Schmaltz-Hsiou, 2ª vice-presidente da Adusp. “A solidariedade de classe é fundamental, mas além disso precisamos seguir exigindo medidas como auxílio emergencial decente e distribuição de alimentos por parte dos governos”.

A quem recebe as cestas básicas, a Frente está entregando um folheto cuja finalidade é esclarecer os grandes danos que a PEC 32/2020 causará ao Serviço Público e à população, principalmente a mais necessitada, e uma cartilha com as Tirinhas da Niara, uma publicação da Campanha “Tributar os Super Ricos”, que mostra uma das saídas para buscar recursos e solucionar os graves problemas brasileiros. O enfrentamento da crise sanitária ganha destaque, igualmente: “Por isso não há outra saída: Vacina para todos já! Auxílio emergencial de R$ 600 já!”.

“Essa primeira fase foi feita com recursos das entidades. Agora teremos uma segunda fase da campanha solidária. As entidades vão arrecadar alimentos, roupas e cobertores, pode ser também dinheiro para ser revertido em alimentos”, explica o jornalista Luís Ribeiro, diretor regional do Sintusp. “Aqui na USP Ribeirão unimos Adusp, APG e Sintusp. As sedes da Adusp e Sintusp ficarão abertas uma vez por semana, um dia cada uma, para receber doações. Estamos fazendo faixas para colocar na frente das sedes”.

Utilizamos cookies

Utilizamos cookies neste site. Você pode decidir se aceita seu uso ou não, mas alertamos que a recusa pode limitar as funcionalidades que o site oferece.