A Fundação para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico da Odontologia (Fundecto), que ocupa um dos edifícios da Faculdade de Odontologia (FO), tem seus serviços de radiologia operados pelo Instituto de Documentação Ortodôntica e Radiodiagnóstico (Indor, privado). O Informativo Adusp apurou que no laboratório são feitos exames pagos, havendo, inclusive, o atendimento de pacientes externos à comunidade USP.

No mínimo, o Indor, cuja sede localiza-se no Pacaembu, possui uma “unidade” na Cidade Universitária desde o início deste ano. O Jornal da Fundecto, número 6, ano III, de janeiro, fevereiro e março de 2005, noticiou na página 3 que a empresa havia assumido “os serviços de radiologia da Fundecto”.

Porém, a radiologia não parece ser o único serviço pago oferecido pela fundação privada num espaço público. Na sala de espera dos pacientes atendidos no local, uma placa informa os procedimentos de pagamento.

“Responsável”

O Indor, conforme informa na Internet (www.indor.com.br), tem entre seus “responsáveis” o professor associado Israel Chilvarquer, da FO e docente de cursos pagos de especialização oferecidos pela Fundecto. Em seu currículo Lattes consta que seu regime de trabalho na universidade compreende 40 horas semanais. Na USP, todos os docentes nessa situação são RDIDP. Procurado pela reportagem através do Indor, o professor Chilvarquer não havia respondido ao pedido de entrevista até o fechamento desta edição.

A reportagem tentou também conversar com o professor Carlos de Paula Eduardo, diretor da FO e diretor-presidente da Fundecto, que, devido a esse acúmulo de cargos encontra-se em situação de conflito de interesses. O gabinete do diretor da FO pediu que as perguntas sobre o assunto fossem enviadas por correio eletrônico, a fim de que fossem respondidas por vários professores participantes da fundação.

Alegou-se que uma entrevista com eles não seria possível devido ao excesso de tarefas do fim de ano. Apesar do envio do e-mail com as questões em 7/12 (quarta-feira), nenhuma resposta chegou à redação até 9/12 (sexta-feira).

 

Matéria publicada no Informativo nº 205