“Ao cumprimentá-lo(a) cordialmente, comunico que o prazo para submissão online do relatório de atividades pelo docente, etapa 1 do Edital de Avaliação para Progressão Horizontal na Carreira Docente, foi prorrogado para o dia 31 de janeiro de 2021, em atendimento às solicitações apresentadas diretamente por V. Sas. e às encaminhadas pelas professoras e professores de diferentes Unidades. As demais etapas do cronograma (disponível em cpa.usp.br) permanecem inalteradas”.

Assim tem início a comunicação enviada nesta sexta-feira (18/12) pelo vice-reitor e presidente da Comissão Permanente de Avaliação (CPA) Antonio Hernandes aos dirigentes de unidades, confirmando desse modo a informação antecipada na véspera pelo professor Marcílio Alves, representante dos professores associados no Conselho Universitário e membro da Comissão de Atividades Docentes (CAD).

A mensagem de Hernandes trouxe, porém, outras informações importantes. “Aproveito para reafirmar que a avaliação de mérito do relatório de atividades acontecerá nas instâncias da Unidades, Museus ou Institutos Especializados, cabendo, posteriormente, a avaliação pela Comissão de Atividades Docentes (CAD). Adicionalmente, como estabelecido no Art. 30 da Resolução de nº 7.272, de 23 de novembro de 2016, “os resultados satisfatórios da avaliação dos docentes serão referência para a progressão horizontal na carreira docente

Prossegue: “Ainda de acordo com a referida Resolução, em seu Art. 39, § 2º: ‘Na hipótese de insuficiência de recursos orçamentários para a implantação imediata da progressão horizontal, serão definidos os critérios de escalonamento da efetivação das progressões nos exercícios subsequentes, mediante proposta da CP, submetida à decisão do Conselho Universitário, ouvidas a CAA e a COP’”. Este trecho final dá a entender que, por falta de verba, haverá escalonamento das progressões — uma parte delas ocorrendo em 2022 e outra somente em 2023

“A enorme insatisfação com o edital de progressão horizontal está obrigando a Reitoria a fazer algumas reformulações. Mas é preciso continuar a pressão até o cancelamento do ranqueamento e a garantia da progressao de todos que cumprirem os requisitos”, declarou o professor Rodrigo Ricupero, presidente da Adusp. “Além disso, é preciso que a Reitoria esclareça a relação entre a progressão em curso e o processo de avaliação docente de uma forma explícita”.

Utilizamos cookies

Utilizamos cookies neste site. Você pode decidir se aceita seu uso ou não, mas alertamos que a recusa pode limitar as funcionalidades que o site oferece.