Foi inconclusivo o debate realizado na sessão de 20/6 do Conselho Universitário sobre recurso administrativo apresentado pelo professor Vital Pasquarelli Jr, do Departamento de Economia, Administração e Sociologia da Esalq. O docente, que trabalha há 17 anos na USP, recorre contra a decisão da Congregação da unidade, de 15/12/2005, de não renovar seu contrato. A votação do recurso não ocorreu devido a um pedido de vistas do processo pela representação discente.

O professor Pasquarelli Jr. não conseguiu obter na Congregação o efeito suspensivo que lhe permitiria continuar na folha de pagamento enquanto o CO não deliberasse sobre o caso. Assim, o professor segue afastado e sem receber salário.

Durante a sessão do CO, o diretor da Esalq, professor José Roberto Postali Parra, defendeu a decisão da Congregação e contestou o parecer da Comissão de Legislação e Recursos (CLR) favorável ao professor Pasquarelli Jr. De acordo com depoimento de membros do CO, o diretor da Esalq discutiu, alterado, com a representante discente que pediu vistas do processo.

 

Matéria publicada no Informativo nº 216

Utilizamos cookies

Utilizamos cookies neste site. Você pode decidir se aceita seu uso ou não, mas alertamos que a recusa pode limitar as funcionalidades que o site oferece.