Na última sexta-feira (8/4), o Diário Oficial do Estado de São Paul o publicou portaria de 6/4 do reitor Carlos Gilberto Carlotti Jr., por meio da qual ele demitiu, “nos termos do artigo 256, inciso II, da Lei Estadual l0.261/68, a partir de 7/1/2022”, o professor associado Cláudio Lima de Aguiar, do Departamento de Agroindústria, Alimentos e Nutrição da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq).

A demissão de Aguiar foi anunciada pela Reitoria, por meio de sua Assessoria de Imprensa, já em dezembro do 2021, portanto ainda na gestão Vahan Agopyan-Antonio Carlos Hernandes. Agopyan teria referendado decisão da Congregação da Esalq, de 25/11, que aprovou a recomendação de uma Comissão Processante, ao final de um processo administrativo disciplinar (PAD), de que o docente fosse excluído do quadro funcional da USP.

Como informou reportagem do Informativo Adusp, Aguiar foi denunciado, em 2019, por diversos episódios em que praticou assédio sexual e moral contra estudantes de pós-graduação. Um grupo de oito pós-graduandas da Esalq, todas ex-orientandas do docente, encaminhou denúncia ao presidente da Comissão de Pós-Graduação, a partir da qual foi instaurada uma sindicância e depois um PAD. Ele era coordenador do Programa de Pós-Graduação em Microbiologia Agrícola, cargo do qual foi exonerado.

Por enquanto, não há explicação para o longo intervalo entre a decisão da Reitoria de demitir Aguiar e a publicação da portaria no Diário Oficial .  

 

Notas da Diretoria

Utilizamos cookies

Utilizamos cookies neste site. Você pode decidir se aceita seu uso ou não, mas alertamos que a recusa pode limitar as funcionalidades que o site oferece.