As entidades sindicais de professores e funcionários da educação, além daquelas que representam os estudantes, imprimindo uma grande participação da juventude, conseguiram realizar em Piracicaba, desde maio de 2019, importantes mobilizações em defesa da educação e da ciência. Tais manifestações estiveram em sincronia com o calendário nacional de luta, estabelecido em razão dos anunciados cortes de investimento em todos os níveis da educação pública, das propostas de privatização do ensino e da pesquisa e, ainda, da perseguição a cientistas, professores e movimento estudantil. Assim, ocorreram importantes atos em Piracicaba nos dias 15 e 30/5, 14/6, 13/8, 7/9 e ainda 2 e 3/10.

“Especialmente, cumpre destacar a grande participação no dia 15/5, com cerca de duas mil pessoas na praça José Bonifácio, no centro da cidade. Os atos seguintes não alcançaram a mesma dimensão, mas são marcos também importantes na defesa da educação”, diz o professor Paulo Moruzzi Marques (Esalq), diretor regional da Adusp.

Como resultado das mobilizações, a Adusp, outras entidades sindicais ligadas à educação e organizações estudantis ampliaram o diálogo a partir do qual foi proposta a criação do Fórum de Defesa da Educação de Piracicaba. Seu objetivo consiste em construir uma articulação permanente e orgânica entre estas entidades representativas de estudantes e trabalhadores da educação.

Gabriel Colombo de Freitas, diretor da Associação Nacional dos Pós-Graduandos (ANPG), explica que a intenção é de reforçar capacidades visando estender a pauta da defesa da educação pública de qualidade para mais escolas e também para os bairros, envolvendo o máximo possível as famílias de trabalhadores da cidade.

A primeira reunião de organização do Fórum ocorreu no dia 9/10, na sede regional da Adusp, com participação de sindicatos de professores e funcionários da educação, além da representação do movimento estudantil, de diferentes instituições de ensino e pesquisa de Piracicaba, do ensino básico ao superior. No momento, o Fórum tem debatido propostas de ações regulares, em particular criando articulações para integrar mais entidades da educação e construindo meios de comunicação. “Portanto, este Fórum é idealizado como importante instrumento de organização de estudantes, professores e trabalhadores da educação visando defender um bem precioso para a população brasileira: a educação pública de qualidade”, assinalam Marques e Freitas.

Entidades e grupos interessados em participar do Fórum de Defesa da Educação podem entrar em contato com a sede regional da Adusp, à Avenida Carlos Botelho 1.025, em Piracicaba, telefone (19) 3429-4097 (ramal 294097 da USP) e e-mail piracicaba@adusp.org.br. O atendimento é das 9h30 às 11h30 e das 12h30 às 14h30, de segunda-feira a sexta-feira.